Página 1 de 25
1 2 3 25
Peters – Platão e platonismo

Tag: Peters

  • noeton (neoplatonismo)

    4. A questão da atividade noética do Uno foi quase de certeza levantada pela descrição que Aristóteles faz da energeia do Primeiro Motor como noesis (ver noûs 9). Tal posição é irreconciliável com o ponto de vista que Plotino tem do Uno e ele dedica todo um ensaio (Enéadas V, 6) à refutação do ponto…

  • genesis (Aristóteles)

    12. Tudo isto é, porém, a genesis pré-cósmica, a situação «antes que ouranos se formasse» (Tim 52d). As qualidades, juntamente com os seus «poderes» associados (dynameis; ver pathos, paschein), andam à deriva no Receptáculo de maneira caótica (ibid. 52d-53a). Mas então o noûs começa a sua ação e põe ordem no caos ao transformar as…

  • genesis (Sócrates-Platão)

    9. Que a genesis se tornara o problema central da filosofia pós-parmenidiana é evidente pelas observações de Sócrates no Fédon Fedon:96a|96a, problema que, como o mesmo passo indica, estava a ser tratado em termos de uma procura pelas causas (aitia) e intrigara o jovem Sócrates. Para o próprio Platão a genesis é um problema um…

  • hethos

    Excertos de Henrique Lima Vaz, Escritos de Filosofia II A primeira acepção de ethos (com eta inicial) designa a morada do homem (e do animal em geral). O hethos é a casa do homem. O homem habita sobre a terra, acolhendo-se ao recesso seguro do hethos. Este sentido de um lugar de estada permanente e…

  • Aristóteles e Epicuro: hedone

    7. Aristóteles, fiel ao seu método histórico (ver endoxon), revê tanto as posições hedonistas (Ethica Nichomacos X, 1172a-1174a) como as anti-hedonistas (ibid. VII, 1152b-l 154b). Não se satisfaz com nenhumas nem, de fato, com as objeções postas por Platão. Nega que o prazer seja um processo (ibid. X, 1173a-b), mas acharia preferível chamar-lhe uma atividade…

  • eidos (Peters)

    17. Os eide continuaram a ser importantes na filosofia posterior. Os eide aristotélicos que são imanentes à matéria e dirigem toda a estrutura teleológica dos existentes individuais foram incorporados no estoicismo como os logoi spermatikoi. A versão transcendental platônica dos eide parece ter cedido perante a crítica aristotélica, mas eles reaparecem na tradição platônica com…

  • noesis (Peters)

    18. O platonismo médio concentrou a sua atenção nos aspectos cósmicos do noûs e é só com Plotino que temos qualquer contribuição significativa para o funcionamento do noûs imanente. Como Platão e Aristóteles, Plotino distingue dois tipos de atividade intelectual, uma intuitiva e outra discursiva. A primeira, a noesis, é, em primeira instância, a vida…

  • noesis (estoicismo)

    16. A versão estoica da noesis, a operação do hegemonikon, é propriamente a katalepsis ou apreensão. O processo começa com uma impressão (typosis) nos sentidos que tem como resultado uma imagem sensível (phantasia; ver aisthesis 24-25) Estas são levadas, via pneuma, para o hegemonikon onde ela é primeiro admitida (synkatathesis, adsensio) e é assim apreendida…

  • noesis (epicuristas)

    15. Para o epicurista o noûs opera um pouco à maneira dos sentidos. Pode também perceber diretamente os eidola dados pelos corpos mas que não são, neste caso, apreendidos pelos sentidos. É o caso, por exemplo, das misturas acidentais dos eidola que dão origem a que se imaginem centauros e quimeras (Lucrécio IV, 129), visões…

  • Platão: noesis

    8. Platão, aderindo firmemente à epistemologia parmenidiana (ver episteme 2), tem, além disso, uma nova concepção espiritualizada da alma que, embora originariamente postulada em bases religiosas (ver psyche 13), está incorporada na teoria platônica do conhecimento (ibid. 14). É esta alma pura e unitária do Fédon que se torna o correlato epistemológico dos eide e,…