Página 1 de 5
1 2 3 5
Político – Platão e platonismo

Tag: Político

  • POL 310e-311c: Epílogo

    ESTRANGEIRO — Eis, pois, a que laços eu me referia, dizendo que não seriam absolutamente difíceis de formar, desde que essas duas raças tivessem a mesma opinião sobre o bem e o mal. E aqui está, pois, a verdadeira função dessa arte real de tecedura: jamais permitir o estabelecimento do divórcio entre o caráter moderado…

  • POL 309a-310e: Como procede o tecelão real

    ESTRANGEIRO — Quanto aos demais, suficientemente bem nascidos para que uma boa formação possa levá-los às virtudes generosas e para que um método hábil possa amalgamá-los uns aos outros, se se inclinarem mais para a energia, pela rigidez de seu caráter, a ciência real marcará o seu lugar na urdidura; os outros que se inclinam…

  • POL 308b-309a: Seleção do que entrar na constituição

    ESTRANGEIRO — Não temos assim verificado o primeiro ponto de nossa pesquisa, isto é, que certas partes da virtude, e não pequenas, são por natureza opostas entre si, e engendram, nos espíritos onde residem, as mesmas oposições? SÓCRATES, O JOVEM — Parece. ESTRANGEIRO — Examinemos, agora, o ponto seguinte. SÓCRATES, O JOVEM — Qual? ESTRANGEIRO…

  • POL 306b-308b: O conflito dos elementos na sua constituição

    SÓCRATES, O JOVEM — Que queres dizer? ESTRANGEIRO — Nada do que comumente se diz: pois se afirma que todas as partes da virtude são naturalmente amigas. SÓCRATES, O JOVEM — Sim. ESTRANGEIRO — Examinemos, pois, com bastante atenção se sua amizade é tão absoluta como se diz ou se, ao contrário, existe alguma que…

  • POL 305e-310e: A constituição do tecido social

    ESTRANGEIRO — Não gostaríamos de utilizar nosso paradigma de tecedura para explicar, por sua vez, a política, agora que possuímos uma visão clara de todos os gêneros contidos na cidade? SÓCRATES, O JOVEM — Certamente. ESTRANGEIRO — Nesse caso, é a função real de entrelaçamento que é necessário descrever, ao que parece: sua natureza, sua…

  • POL 303d-305e: Retorno às artes adjuvantes

    ESTRANGEIRO — Resta ainda outro bando muito mais difícil de separar por estar ao mesmo tempo mais próximo ao gênero real e ser mais difícil de discernir: parece-me estarmos na mesma situação daqueles que refinam o ouro. SÓCRATES, O JOVEM — Como? ESTRANGEIRO — Aqueles que fazem esse trabalho começam, eles também, por uma eliminação,…

  • POL 300c-303d: Comparação dos regimes políticos bastardos

    ESTRANGEIRO — Esses códigos não seriam, pois, em cada domínio, imitações da verdade executadas o mais perfeitamente possível, sob a inspiração daqueles que sabem? SÓCRATES, O JOVEM — Sem dúvida. ESTRANGEIRO — Entretanto, se bem nos lembramos, havíamos dito que o homem competente, o verdadeiro político, inspirar-se-á na maioria dos casos unicamente em sua arte…

  • POL 300a-303d: Contrapartida: tirando partido da lei

    ESTRANGEIRO — E que dizes desta outra hipótese: quando houvéssemos submetido à letra escrita a prática de cada uma dessas artes e imposto esse código de governo ao chefe que a eleição ou a sorte designasse e supondo que não respeitasse ele a lei escrita e, desprovido de conhecimentos, se dispusesse a agir contra ela,…

  • POL 299a-299e: A inviolabilidade de regras codificadas é a ruína

    SÓCRATES, O JOVEM — Muito bem! Os que aceitassem de bom grado governar em tais circunstâncias, mereceriam, em plena justiça, essa pena e essa multa, fosse qual fosse. ESTRANGEIRO — Além de tudo isso seria necessário ainda elaborar a seguinte lei: quem quer que procurasse estudar a arte náutica e a ciência da navegação, as…

  • POL 297e-299e: O que não deve ser a lei

    ESTRANGEIRO — Voltemos, pois, às imagens indispensáveis ao nosso propósito de descrever os chefes de predicados reais. SÓCRATES, O JOVEM — Que imagens? ESTRANGEIRO — A do verdadeiro piloto e a do médico que vale por outras. Consideremos a hipótese que vamos imaginar, a esse respeito. SÓCRATES, O JOVEM — Que hipótese? ESTRANGEIRO — A…