Página 1 de 15
1 2 3 15
Jean Gobry – Platão e platonismo

Categoria: Jean Gobry

  • automaton

    gr. αὐτόματον, autómaton, auromáton: espontaneidade. Distingue-se do conceito de chance, sorte (tyche) do conceito de chance do puro acidente natural ou azar, denominado automáton, adjetivo formado a partir de autós (si-mesmo) e mémona (μέμονα), voltar-se, inclinar-se.

  • boule

    βουλή era a assembleia deliberativa, a sede de deliberação. βουλευσις é o ato de aconselhamento e deliberação qua nomen ationis. A deliberação é um processo e é, assim, o que serve de base fundamental a toda a decisão. Não há decisão sem deliberação. A decisão é a expressão autêntica e o culminar do processo de…

  • rheo

    gr. ῥέω, rheo: ação de fluir, corrente, fluxo. Do tempo de Platão em diante, a posição de Heráclito e seus seguidores, um dos quais, Crátilo, exerceu aparentemente alguma influência em Platão (ver Aristóteles, Meta. 987a), foi descrita metaforicamente como «fluir» ou «correr» (assim, para Heráclito, Platão, Crát. 402a; para os seus seguidores, Crát. 440c-d e…

  • sophistes

    sophistés (ho) = sofista. Latim: sophistes. Esse termo, derivado de sophós, sábio, designa como este, na origem, um homem hábil. Mas, ao contrário de sábio, que adquiriu sentido laudatório, a palavra sofista passará a ter no século V significado pejorativo, devido aos abusos dos pensadores que receberam esse nome: Górgias, Protágoras, Hípias, Pródico, Trasímaco, Polos,…

  • sperma

    gr. σπέρμα, spérma: semente. Da raiz sper-, cujo sentido original parece ser “espalhar”. A semente do fogo é um tema de ricas consonâncias mitológicas (Prometeu), cosmológicas (fogo monádico pitagórico) e fisiológicos (Odisseia V, 488ss). O termo panspermia que descreve a ideia de Anaxágoras que toda coisa tem uma semente de tudo, designa na origem o…

  • aion

    gr. αἰών, aiôn: éon, período de vida, eternidade. Período de vida, época, éon. gr. ἀεί, aeí, perene, sempre, eternamente. Empregado frequentemente como adjetivo. Esses termos representam duração ilimitada à frente e atrás: o ser eterno não tem começo e nunca terminará. gr. ἀΐδιος, aídios: perpétuo, perduração no tempo (aidios kata chronon) que difere de eterno…

  • kinesis

    gr. κίνησις, kínesis (he): movimento, mudança, moção. Latim: motus. kinetón (tó) e kinoúmenon (tó): móvel, ser movido. Latim: mobile. kinoûn (tó): motor, o ser que move, agente, causa eficiente. Latim: movens. A palavra kinesis tem como primeiro sentido movimento; com Platão, ganha o sentido metafísico de mudança; os dois sentidos depois passam a coexistir. Mas…

  • chronos

    chronos: tempo 1. O tempo como personificação, Chronos, aparece nas cosmogonias quase míticas antes de conquistar um lugar nas cosmologias filosóficas. Chronos em vez de Kronos, o pai de Zeus, foi uma substituição bastante vulgar (ver Plutarco, De Iside 32), e o primeiro a tê-la feito deve ter sido o protofilósofo do século vi, Ferecides…

  • agenetos

    agénêtos: não gerado, incriado (universo); agénetos: sem começo. Em Platão, é a essência (eidos) e a alma humana; em Aristóteles, a matéria. [Gobry]

  • kenosis

    No NT há kenos (vazio, comum na literatura paulina) e kenon (esvaziar): Mas estes, apoderando-se dele, o espancaram e o mandaram embora de mãos vazias. () O verbo kenoo enfatiza o esvaziar, o tornar vazio. Paulo às vezes o emprega na negativa: coisas que não se podem tornar vazias, i.é., “anular”, como o caso da…